7 livros escritos por autores asiáticos

Hoje, mais do que nunca, estamos colocando discussões muito importantes nas rodas de conversa. Digo que está cada vez mais comum encontrar quem queira falar sobre assuntos que prezam pela diversidade, tolerância e, acima de tudo, representatividade.

Para ser bem sincera, eu não tinha percepção alguma sobre isso há cerca de dois ou três anos. Até então, nunca tinha realmente parado para pensar se o que eu encontrava nos livros ou via no cinema me representava ou representava outras pessoas. A “eu” de dois anos atrás vivia numa bolha e nem sabia disso. Ela simplesmente aceitava tudo, acreditando que o mundo era o que era. Simples assim.

Se antes eu me apresentava sussurrando, desejando um formato de olho que não entregasse logo de cara parte da minha identidade, agora encho o peito de orgulho para mostrar a todos as minhas diferenças. Isso ocorre por meio da conversa, sim, mas também tenho prestado cada vez mais atenção às coisas que leio. Atualmente, faço questão de reservar um espaço da minha coleção de livros para escritores asiáticos incríveis – embora a gama de obras no mercado editorial brasileiro seja muito pequena.

Dessa vez, separei sete sugestões de leitura que merecem uma – não, várias chances. Seja para conhecer a história de um país ou para saber mais sobre outras culturas, todos esses livros ganharam meu selo de aprovação!

1. As Rãs, de Mo Yan

Mo Yan ganhou o Nobel de Literatura em 2012, e não foi por acaso. Só por As Rãs, vemos parte do potencial do autor.

A escrita e a construção da narrativa são impecáveis! É com muito domínio que o escritor fala sobre um tema que ainda gera bastante comentário tanto dentro quanto fora da China: a política do filho único. Iniciei a leitura despretensiosamente e fui totalmente surpreendida!

2. Uma Vida Chinesa, de Li Kunwu e P. Ôtié

Para quem curte quadrinhos e ainda assim quer conhecer toda a evolução da China nas últimas décadas – desde a ascensão de Mao Tsé-Tung até os dias atuais –, Uma Vida Chinesa é a melhor recomendação.

A HQ é dividida em três volumes. O relato autobiográfico é uma mistura de vitórias e decepções sobre a China comunista. Ele traz ainda uma perspectiva tímida, porém otimista sobre as mudanças no país, como a adoção do socialismo e a introdução de novas tecnologias.

Edição econômica que reúne os três volumes de 1Q84

3. 1Q84, de Haruki Murakami

Não é novidade que eu sou fã do Haruki Murakami. Tenho dificuldade de explicar o que vejo nos livros do autor, pois acho que nem tudo o que ele escreve tem explicação. 1Q84 foi meu primeiro contato com o trabalho dele e até hoje não encontrei uma resposta definitiva às coisas que acontecem ao longo dos três volumes.

Só lendo para descobrir como é a escrita do Murakami e de que maneira ele estrutura suas histórias. Mas já aviso: seus livros são viciantes!

4. Cinderela Chinesa, de Adeline Yen Mah

Capítulo de Cinderela Chinesa

Para quem curte histórias de não-ficção, indico Cinderela Chinesa. O livro é um relato autobiográfico sobre uma menina que cresceu na sombra, renegada pelos pais. Por ser bem curtinha, a experiência pode não impactar tanto, mas ainda assim agrega. É uma boa opção para entender a estrutura familiar de um lar chinês mais reservado.

5. As Boas Mulheres da China, de Xinran

O que dizer desse livro? É surreal. Xinran não reúne histórias fictícias nessa obra, o que torna a leitura ainda mais dura. As Boas Mulheres da China vira quase que um espaço para vozes que foram caladas pelos costumes e pelo medo. O livro serve de confessionário e é ao mesmo tempo um ato de rebeldia contra a opressão feminina.

As Boas Mulheres da China nos acerta em cheio. A leitura é forte como tem que ser.

6. Por Favor, Cuide da Mamãe, de Kyung-Sook Shin

Mais uma história difícil, com um relato emocionante e 100% identificável. Quem nunca esqueceu, mesmo que por um segundo, o valor da figura materna? Lendo o livro de Kyung-Sook Chin, percebi que deixei de pensar muitas vezes na minha mãe como alguém que tem suas próprias ambições e vontades para imaginá-la prestativa, imutável e preparada para atender todas as exigências da família sem reclamar.

Orelha de Por Favor, Cuide da Mamãe

Por Favor, Cuide da Mamãe me serviu como um balde de água fria. Levei um puxão de orelha do livro. E olha… Foi mais do que merecido.

7. Intérprete de Males, de Jhumpa Lahiri

Um dos melhores livros que li neste ano foi Intérprete de Males. O livro reúne contos surpreendentemente diversificados. Muito bem escrita, a obra chega a focar em relacionamentos (alguns problemáticos, outros não), mas também passa por temas como guerra, estereótipos e imigração. Também conhecemos um pouco da cultura indiana, o que considero como um dos pontos altos do livro.

Publicado por Diana Cheng

Jornalista, 23 anos. Adora passar horas perdida na narrativa de um bom livro. Além de ler, também se arrisca em escrever textos aleatórios e poemas sentimentais.

4 comentários em “7 livros escritos por autores asiáticos

  1. Reparei agora que eu não li muitos autores asiáticos! Que eu me lembre agora, só Murakami (que eu também adoro) e Natsuo Kirino.. Preciso mudar isso e adicionar mais nomes à minha lista 😉

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
<span>%d</span> blogueiros gostam disto: