On Earth We’re Briefly Gorgeous: um livro para amar e odiar ao mesmo tempo

Divido atualmente minhas leituras mais recentes entre antes e depois de On Earth We’re Briefly Gorgeous (Sobre a Terra Somos Belos Por Um Instante, em português). Desde que terminei o livro, venho pensando muito sobre o que espremer de uma história que, preciso reconhecer, me tocou tanto. Ocean Young desponta no mercado editorial como umContinuar lendo “On Earth We’re Briefly Gorgeous: um livro para amar e odiar ao mesmo tempo”

A incógnita chamada Charlotte Salomon – e o livro que é igualmente um mistério

Uma pena admitir, mas Charlotte é um livro fadado a permanecer fora do radar do grande público. Digo isso por “n” motivos. O principal deles talvez seja o fato de que Charlote Salomon, judia alemã morta aos 26 anos em Auschwitz, foi um mistério em vida e continua sendo um mistério até hoje. Eu nãoContinuar lendo “A incógnita chamada Charlotte Salomon – e o livro que é igualmente um mistério”

A prosa de Sylvia Plath

Quando o assunto é Sylvia Plath, a impressão que tenho é de que o mundo está eternamente aplaudindo a parte poeta dela, enquanto eu convivo com a versão contista. Isso está longe de ser ruim, embora o inegável favoritismo sobre Ariel me pareça às vezes injusto demais. Em Johnny Panic e a Bíblia de Sonhos – e outrosContinuar lendo “A prosa de Sylvia Plath”

Júbilo, Memória, Noviciado da Paixão, de Hilda Hilst

Hilda Hilst tomou a posição de figura conhecida ao longo dos últimos anos da minha vida. Ouvia falar dela, sabia que era uma poeta bem cultuada, mas nunca me atrevi a ler nada que tivesse publicado – não por querer distância; foi apenas pela falta de oportunidade mesmo. Foi agora que tive o gostinho deContinuar lendo “Júbilo, Memória, Noviciado da Paixão, de Hilda Hilst”

5 livros que me deixaram confusa

Vez ou outra eu me deparo com histórias que parecem se desenvolver a um passo tão rápido que sinto que perdi alguma coisa no meio do caminho. São histórias que normalmente não fazem questão de trazer clareza ao leitor e correm o risco de ser tachadas de completamente geniais ou irritantemente confusas. Devo ter lidoContinuar lendo “5 livros que me deixaram confusa”

A poesia completa de Maya Angelou

Poesia já é algo muito pessoal; diz muito sobre quem escreveu e compartilha uma visão de mundo que pode ser bem similar ou totalmente diferente do olhar que temos. O que eu esperava quando comecei a ler a poesia completa da Maya Angelou? Esperava poder entendê-la, viver o que ela viveu. Mas como fui tola.Continuar lendo “A poesia completa de Maya Angelou”

Diário de leitura: minha odisseia com Ilíada

Enfrentei a fera. Após dois anos evitando encarar esse “poemão”, resolvi prestar contas comigo mesma e conhecer a história da Guerra de Troia. Imaginando que a experiência seria um pouco maçante, resolvi iniciar um diário de leitura deste livro. Quero deixar claro que não me aprofundei no estudo dos versos nem nada disso; minha intençãoContinuar lendo “Diário de leitura: minha odisseia com Ilíada”

O Céu de Lima, de Juan Gómez Bárcena

Tragicamente divertido e comicamente triste, O Céu de Lima parte de uma premissa única e, mais fascinante ainda, real. A história de como o poeta espanhol Juan Rámon Jiménez foi enganado por Georgina Hübner, mulher inventada por dois jovens do Peru que serviu de inspiração para Labirinto, publicado em 1913, ganha ares ficcionais cativantes nasContinuar lendo “O Céu de Lima, de Juan Gómez Bárcena”

Minha experiência com os livros de Mário de Andrade

Finalizei há poucos dias o quarto e último livro do box contendo as principais obras de Mário de Andrade, um dos nomes de destaque da Semana de Arte Moderna de 1922. Achei que seria uma boa oportunidade de obter familiaridade com o trabalho do escritor e decidir, de uma vez por todas, se sigo lendoContinuar lendo “Minha experiência com os livros de Mário de Andrade”

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora